Monday, 24 October 2016

Minha primeira experiência no Millerntor - Parte 2

Cheguei em Hamburgo no dia 13/10 no final do dia e fui para a casa do meu amigo, o David.

Chegando lá ele já me levou para uma reunião onde membros de torcidas da Nord Kurve estariam (ele é membro da Nord Support). Por se tratar de uma reunião aberta, eu poderia participar. Mas mesmo que não fosse, eles poderiam falar a vontade e até me xingar, eu não ia entender nada do que eles estavam conversando porque foi tudo em alemão. Mas em alguns momentos olhava e fazia cara de quem realmente estava acompanhando. 

O bom é que enquanto eles conversavam, eu bebia cerveja. 

Uma das pautas da reunião era a pintura da área da Nord Kurve. Pra isso precisavam levantar dinheiro com outras torcidas que ocupam o mesmo espaço. Cada torcida daria a sua contribuição de alguma forma. No dia do jogo, o pessoal da Nord Support ia vender uns números, como se fosse uma rifa, que eles chamaram de Tombola. Você podia comprar quantos papéizinhos com números quisesse para ajudar. Eu comprei 1, pra deixar a minha contribuição. 

Após o final da reunião eu peguei o meu ingresso. Naquele momento senti que estava a um passo do meu grande e esperado momento da viagem, o jogo. Mas antes que fosse ao estádio, naquele dia, visitei o tão falado Jolly Rogers. 



Por ser uma quinta-feira, o bar estava tranquilo o que me permitiu conhecer melhor o espaço, colar adesivos, sentir o ambiente. Ele não é nada diferente dos bares daqui (com exceção de que lá ainda é permitido fumar em ambientes fechados e nem preciso dizer que saí defumada), até me lembrou o Black Jack. Qual a probabilidade de entrar em um lugar estranho e se sentir em casa? Pois foi assim que me senti quando cheguei ao Jolly Rogers. É um bar pequeno, com as paredes forradas de adesivos e nos banheiros os espelhos também estão cobertos de adesivos. Achei um cantinho e colei o meu...







Além de finalmente beber uma Astra no tão famoso Jolly Roger, conheci 2 amigos que fiz pela internet. Esses amigos e eu trocamos mensagens inbox no twitter há um bom tempo. Eles já se conheciam pessoalmente de várias vezes que se encontraram em Hamburgo, mas era a primeira vez que eu os encontrava. Um é da Grécia, o outro é de Hamburgo mesmo e tem o escocês, mas esse só consegui encontrar durante meus dias em Berlim, ele não estava no Jolly naquela quinta-feira, mas estaria no Millerntor na sexta (infelizmente não consegui encontrá-lo).


A noite que antecedeu o dia do jogo, foi o prenúncio de que a viagem a Hamburgo estava melhor do que o planejado. Encontrar amigos que você só conhecia da internet, lugares que você só conhecia da internet. Tenho muitas reclamações sobre as redes, mas só elas conseguem nos proporcionar momentos como esse e não há preço no mundo que pague por isso. 

Eu estava muito feliz! 

Calma que preciso me inspirar pra falar do grande dia!!!

(Continua)

Fotos: Acervo pessoal

No comments:

Post a Comment